O tempo da profecia de Daniel

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br

O TEMPO DA PROFECIA DE DANIEL
Lição 13 - 28 de dezembro de 2014
Texto Áureo: 2 Tessalonissenses 2.3 Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 12.1-4,7-9,11-13

Daniel 12.1 E NAQUELE tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.
Daniel 12.2 E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.
Daniel 12.3 Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.
Daniel 12.4 E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará.
Daniel 12.7 E ouvi o homem vestido de linho, que estava sobre as águas do rio, o qual levantou ao céu a sua mão direita e a sua mão esquerda, e jurou por aquele que vive eternamente que isso seria para um tempo, tempos e metade do tempo, e quando tiverem acabado de espalhar o poder do povo santo, todas estas coisas serão cumpridas.
Daniel 12.8 Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso eu disse: Senhor meu, qual será o fim destas coisas?
Daniel 12.9 E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim.
Daniel 12.11 E desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias.
Daniel 12.12 Bem-aventurado o que espera e chega até mil trezentos e trinta e cinco dias.
Daniel 12.13 Tu, porém, vai até ao fim; porque descansarás, e te levantarás na tua herança, no fim dos dias.

O esboço e comentário do texto acima será publicado no transcorrer da semana.
Pastor Adilson Guilhermel - Mestre em Teologia.

http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/12/o-tempo-da-profecia-de-daniel.html

Um tipo futuro de anticristo

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br


UM TIPO FUTURO DE ANTICRISTO
Lição 12 - 21 de dezembro de 2014
Texto Áureo: 2 Tessalonissenses 2.3 Ninguém, de maneira alguma, vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 11.1-3,21-23,31,36

SE ESSE TIPO DE ANTICRISTO FOI CRUEL O ANTICRISTO SERÁ MAIS CRUEL AINDA.

Introdução: A análise de um tipo ou tipos Bíblia refere-se ao estudo de questões diversas, eventos, pessoas ou objetos no Antigo Testamento, que são considerados como "sombra" do que estava por vir, no Novo Testamento. O estudo da tipologia bíblica se faz muito importante, pois nos traz uma luz maior a respeito dos fatos bíblicos de qualquer ordem. Podemos citar como um primeiro exemplo o próprio Antigo Testamento e o Novo Testamento. Assim o Antigo é o tipo e o Novo é o antítipo, ou seja, o Novo Testamento é a revelação do Tipo que é o Antigo Testamento.  Assim entendemos que o tipo aponta para o antítipo e o antítipo é a revelação do tipo. No caso dos personagens desse estudo escatológico, o tipo é o governante Antíoco Epifânio e, o antítipo é o próprio anticristo. Entende-se que a similaridade de Antioco Epifânio, evidentemente que não na sua íntegra aponta para o futuro personagem que se levantará na grande tribulação, denominado anticristo. Ambos se equivalem na questão voltada para o povo de Israel, o qual sofreu grandes barbáries de Antioco Epifânio e sofrerá futuramente as barbáries do anticristo neste período tribulacionista que está por vir. O grande consolo é que a Igreja fiel será arrebatada para Cristo e estará livre desse governante cruel, porém a igreja infiel ficará nas mãos desse ser, sem esperança de salvação.
1 - O MENSAGEIRO DIVINO LEVANTOU-SE PARA ANIMAR E FORTALECER O ABATIDO REI DARIO - Daniel 11.1 EU, pois, no primeiro ano de Dario, o medo, levantei-me para animá-lo e fortalecê-lo.
*Os governantes mesmo sob domínio demoníaco podem ser usados em propósitos divinosQue digo de Ciro: É meu pastor, e cumprirá tudo o que me apraz, dizendo também a Jerusalém: Tu serás edificada; e ao templo: Tu serás fundado. Isaías 44:28
Tanto Dario dos Medos e Ciro dos Persas, sempre demonstraram compaixão pelos exilados judeus, e mais ainda, permitiram aos judeus o retorno para sua terra e também que reconstruíssem o templo e a cidade de Jerusalém. Os governantes da Pérsia não faziam idéia de que Satanás agia estrategicamente para influenciá-los a tomar decisões que prejudicariam o povo de Deus. Os temores de Dario quanto à estabilidade do seu reino foram dissipados, pois Deus mostrou que haveria continuidade levantando outros governantes sucessores do seu reino, que também favoreceriam os judeus. O próprio Ciro que assinou o edito para o retorno dos judeus a Jerusalém foi predestinado por Deus a ser um protetor e favorecedor do seu povo muito tempo antes do seu nascimento como está registrado no livro de Isaías. Todos aqueles que estão ao lado do povo de Israel contam com as bênçãos divinas como está escrito: (Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam. Salmos 122:6).
2 - POR TEREM CONSIDERAÇÃO COM O POVO DE ISRAEL O REINADO PERSA SE ESTENDERIA - Daniel 11.2 E agora te declararei a verdade: Eis que ainda três reis estarão na Pérsia, e o quarto acumulará grandes riquezas, mais do que todos; e, tornando-se forte, por suas riquezas, suscitará a todos contra o reino da Grécia.
*Deus foi benevolente com os persas por terem atendido seus propósitos com seu povo - O estrangeiro não afligirás, nem o oprimirás; pois estrangeiros fostes na terra do Egito. Êxodo 22:21
Deus jamais se esquece de seu pacto e de moderar, assim, as convulsões que estavam acontecendo por todo o mundo, de modo a proteger sempre seu povo com sua assistência. Os três reis que se levantaram entende que eram Ciro, Artaxerxes e Assuero que casou-se com Ester. A continuidade dessa dinastia que prosperava muito se prendia ao fato de beneficiarem os judeus. O próprio Egito que já abrigou e favoreceu os hebreus no tempo de José, onde também Jesus foi levado quando ainda bebe, para escapar dos morticínios das crianças ordenado por Herodes e na grande tribulação o Egito será também um lugar de muitos refugiados judeus perseguidos pelo anticristo. Em decorrência disso eles por ajudarem Israel terão lugar no reino milenar de Cristo, assim como está escrito em: (E, se a família dos egípcios não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá sobre eles a praga com que o Senhor ferirá os gentios que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Zacarias 14:18).
3 - O REI VALENTE É ALEXANDRE QUE TINHA O PODER DE CONQUISTAR TUDO QUE QUIZESSE - Daniel 11.3 Depois se levantará um rei valente, que reinará com grande domínio, e fará o que lhe aprouver.
*Um reino mais forte sempre se levanta derrubando o mais fraco, porém Deus está no controle - Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares, e para derrubares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares. Jeremias 1:10
Como um reino não perdura eternamente e isso só acontecerá com o reino de Cristo, o tempo dos Persas havia chegado ao fim, pois os propósitos de Deus em relação a eles, já havia se completado com o retorno dos judeus a Jerusalém. Assim surge no cenário Alexandre o grande, governante da Grécia que passou a ser o poder dominante conquistando todos os reinos que quisesse. Tudo isso fazia parte do plano soberano de Deus para que os gregos dessem a sua contribuição. Com os gregos governando houve a difusão da língua e da cultura grega que ajudou posteriormente a propagar o evangelho e o Novo Testamento grego. Isso mostra que Deus está no controle de todas as coisas, e usa do seu poder para atender os seus propósitos em tudo que possa contribuir para ir completando a história que Ele escreveu sobre o destino da humanidade.
4 - QUANDO ANTÍOCO EPIFÂNIO UM TIPO DE ANTICRISTO ASSUMIU, ESTAVA NOS PLANOS DE DEUS - Daniel 11.21 Depois se levantará em seu lugar um homem vil, ao qual não tinham dado a dignidade real; mas ele virá caladamente, e tomará o reino com engano.
*Esse cruel tipo de anticristo preliminarmente aponta para o antítipo que será mais cruel ainda - E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. Apocalipse 13:7
Depois da morte de Alexandre, quando o seu reino foi dividido em quatro regiões, as quais foram distribuidas a seus quatro generais, as coisas começam a mudar novamente. Surge em cena Antíoco Epífanes da Síria, um homem perverso que, em seu caráter e atividades, é um retrato, ou seja, um tipo do futuro anticristo., Antíoco era um homem vil e não era o herdeiro do trono, pois o conquistou ilicitamente. Teve grande sucesso em suas campanhas militares e sabia combinar estratégias cheias de ardis, assim como o uso da violência em suas conquistas. Foi um grande perseguidor do povo judeu praticando grandes atrocidades, isto porque o povo judeu com toda benevolência que Deus tem por eles, sempre se identificaram como um povo obstinado e de dura cerviz. Deus castiga aqueles a qual Ele ama para trazê-los ao arrependimento. Assim será na grande tribulação quando o anticristo aliciará o povo judeu na primeira metade e na segunda metade os oprimirá e perseguirá com toda fúria na intenção de exterminá-los. E tudo isso será permitido para que esse povo que tem uma promessa de Deus feita a Abraão venha a se arrepender e serem salvos para o reino milenar.
5 - A ESSE REI FOI PERMITIDO VENCER AS NAÇÕES ASSIM COMO AO ANTICRISTO SERÁ PERMITIDO - Daniel 11.22 E com os braços de uma inundação serão varridos de diante dele; e serão quebrantados, como também o príncipe da aliança.
*Quanto ao tipo de anticristo e seu antítipo a intenção divina é afligir Israel ao arrependimento - Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. Mateus 24:21
Foi como um dilúvio, não por sua própria força, mas porque Deus queria usar a mão desse tirano para afligir os israelitas, pois era um povo que só se voltava para Deus quando as coisas ficavam difíceis para eles. Assim também na grande tribulação o anticristo estará agindo com grande crueldade impondo um domínio e controle marcando o povo com a marca da besta para que possa ter o controle absoluto de todos os povos. Como Jesus adverte as atrocidades que já existiram em todos os tempos, as quais sabemos que foram terríveis, não se comparam com as que estão por vir. Os julgamentos divinos serão terríveis sobre a terra. Durante a primeira metade (três anos e meio) da tribulação, os julgamentos serão naturais: guerras, fome, terremotos e muito mais. Na última metade, porém, os juízos serão sobrenaturais e devastadores. Durante esse período, Deus cuidará de seus escolhidos, ou seja, os povos da promessa feita a Abraão para os seus descendentes inciados pelas três mulheres que lhe geraram filho. Esses escolhidos não são os membros da Igreja, uma vez que esta terá sido arrebatada nas vésperas da grande tribulação. 
6 - A ARTE DO ANTICRISTO SERÁ DE ENGANAR ASSIM O SEU TIPO FOI UM GRANDE ENGANADOR - Daniel 11.23 E, depois do concerto com ele, usará de engano; e subirá, e se tornará forte com pouca gente.
*Esse tipo de anticristo tentou enganar Israel assim como o anticristo enganará até se revelar - E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. Apocalipse 13:15
O perfil sórdido de Antíoco era demonstrado pelas mentiras e enganos que usava com os demais governantes, os quais incluíam-se os judeus. Foram através desses artifícios que ele galgou várias conquistas, sendo que após as suas conquistas ele se revelava como realmente era mostrando a sua face oculta. Assim será o anticristo em relação ao povo de Israel na primeira metade da grande tribulação. Isto porque, ele fará uma aliança de paz com os judeus e ajudará na construção do templo de Jerusalém, que o fará cair na graça dos judeus. Isso mostra que o diabo está muito presente no meio do povo de Deus que atualmente é a Igreja, com muitos enganos e introduzindo falsos pastores que usam de meios heréticos para ludibriar o povo de Deus.  (Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Mateus 24:24).
7 - O ANTICRISTO NOS MEADOS TRIBULACIONISTA PROFANARA O TEMPLO ASSIM COMO SEU TIPO FEZ - Daniel 11.31 E braços serão colocados sobre ele, que profanarão o santuário e a fortaleza, e tirarão o sacrifício contínuo, estabelecendo abominação desoladora.
*O anticristo se revelará a Israel no meio da tribulação assim como o seu tipo foi revelado - E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; 2 Tessalonicenses 2:8
Antíoco profanou o templo introduzindo animais considerados imundos pelas leis cerimoniais, como o porco e mando sacrificar esses animais no altar do holocausto afrontando o Deus de Israel. Assim todos os sacrifícios cessaram, e os ritualismos dos sacrifícios no templo cessaram por causa dessa abominação. Assim também fará o anticristo no início da segunda metade da grande tribulação quando erguerá uma estátua de si próprio no átrio o templo e exigirá que ela seja adorada. A partir da segunda metade da grande tribulação o anticristo iniciará uma grande perseguição aos judeus juntamente com o grande dragão Satanás que foi lançado por terra pelo Arcanjo Miguel na grande batalha no espaço. (E, quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho homem. Apocalipse 12:13).
8 - O ANTICRISTO SE EXALTARÁ NA TRIBULAÇÃO, MAS LOGO CAIRÁ, ASSIM COMO CAIU O SEU TIPO - Daniel 11.36 E este rei fará conforme a sua vontade, e levantar-se-á, e engrandecer-se-á sobre todo deus; e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas, e será próspero, até que a ira se complete; porque aquilo que está determinado será feito.
*Todos os governos caíram e cairão o último será o anticristo até Cristo assumir - E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. Apocalipse 19:20

Assim como foi Antíoco bem-sucedido em suas conquistas até saquear o templo de Jerusalém quando logo veio a sua morte, também este governante chamado anticristo será bem-sucedido até o fim da tribulação, quando Cristo virá para estabelecer o seu reino. Será decretado o fim da sua carreira uma vez que será lançado juntamente com o falso profeta no lago de fogo e enxofre. Este será o fim desse governante que na realidade estará dentro dos propósitos divinos para que através de todas as perseguições que ele realizará, principalmente impondo o seu sinal nas pessoas, muitos venham a se arrepender e serem salvos professando a sua fidelidade a Cristo, e não aceitando as exigências do anticristo. (Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que o não serve. Malaquias 3.18). 

http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/12/um-tipo-futuro-de-anticristo.html

O homem vestido de linho

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br

http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/12/o-homem-vestido-de-linho.html

As setenta semanas

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br
AS SETENTA SEMANAS
Lição 10 - 7 de dezembro de 2014
Texto Áureo: Daniel 9.24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e ungir o Santo dos santos.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 9.20-27

SESSENTA E NOVE SEMANAS JÁ SE FORAM, NÃO QUEIRA FICAR PARA A ÚLTIMA

Introdução: Todo cristão com lucidez espiritual e que cuida da sua salvação almejando receber um corpo glorificado conquistando a sua eternidade com Cristo, deve estar atento a estas revelações proféticas que estabelecem tempos escatológicos já cumpridos e o que resta a ser cumprido. Estamos atualmente entre a sexagésima nona semana de anos e a sétima semana que pode acontecer o seu início a qualquer momento. Esse intervalo entre a sexagésima e a sétima semana é conhecido como a dispensação da graça estabelecida por Cristo após o seu sacrifício na cruz do calvário. Essa dispensação foi motivada pela ignorância e cegueira espiritual das autoridades religiosas dos judeus que condenaram Jesus a morte de cruz. Como diz a palavra; veio para os seus e os seus não o receberam. Assim os galhos (judeus) foram cortados e os ramos (gentios) foram enxertados na videira dando inicio assim a dispensação da graça do Senhor Jesus Cristo. Assim todos que se convertem a Cristo deixam de ser gentios e passam a ser chamados de Igreja. A Igreja tem promessa de não passar por essa última semana chamada de a grande tribulação, pois ela será arrebatada por Cristo antes que esses tempos angustiosos aconteçam. Nesse período da grande tribulação Deus vai tratar com os três povos da descendência de Abraão, pois tem uma promessa de salvação para eles. Portanto que é Igreja cuide-se para não ficar, pois se ficar vai para a condenação eterna.
1) DANIEL QUERIA SABER SOBRE O FIM DO CATIVEIRO DE ISRAEL E OROU POR UMA RESPOSTA DE DEUS - Daniel 9.20 Estando eu ainda falando e orando, e confessando o meu pecado, e o pecado do meu povo Israel, e lançando a minha súplica perante a face do Senhor, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus,
* Se orarmos racionalmente expondo somente o que é necessário certamente Deus atenderá - E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. 1 João 5:14
Daniel preocupado que os setenta anos de cativeiro chegavam ao seu final procurou saber de Deus quando esse retorno a Jerusalém se daria e também quando os sacrifícios contínuos seriam restabelecidos no templo de Jerusalém. Isso era algo que o incomodava sobremaneira e através da oração suplicou a Deus que lhe revelasse quando essas coisas aconteceriam. As orações daqueles que buscam a Deus jamais serão vãs nem infrutíferas. Os que possuem fé e arrependimento genuínos, mesmo que sejam frágeis, jamais oferecerão suas orações a Deus em vão. As nossas orações precisam ser objetivas naquilo que realmente são necessárias tanto no sentido material, físico ou espiritual. Coisas supérfluas que não visam reais necessidades jamais serão atendidas pelo Senhor. Isso Ele reforça dizendo: (Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Tiago 4:3).
2) AINDA ORANDO DANIEL FOI SURPREENDIDO  NA CHEGADA DO ANJO TRAZENDO A REPOSTA DE DEUS - Daniel 9.21 Estando eu, digo, ainda falando na oração, o homem Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio, voando rapidamente, e tocou-me, à hora do sacrifício da tarde.
* Devemos crer que Deus usa os meios que quer para responder orações, até mesmo os anjos - Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. Salmos 91:11
Deus atendendo a oração de Daniel não hesitou em enviar o seu anjo para atender e satisfazer o ardor de seus desejos que envolvia a questão do término do cativeiro babilônico. (E toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; e estas nações servirão ao rei de babilônia setenta anos. Jeremias 25:11); o tempo fixado já havia sido cumprido e o povo ainda permanecia no cativeiro. Por isso Deus envia o anjo para aliviar a tristeza de Daniel e remover a pressão da sua ansiedade. As respostas de Deus aos nossos anseios são entregues de várias maneiras conforme a Sua vontade. Nesse caso, dada a importância e a extensão dessa revelação, Deus cuidou de que ela fosse entregue por um dos seus anjos mensageiros. Nessa dispensação da graça onde nós como Igreja organismo somos templos do Espírito Santo, e Deus dificilmente entregaria uma mensagem através de um anjo, pois normalmente Ele fala aos nossos corações nas orações e pela revelação da sua Palavra.
3) O SENTIDO DA INSTRUÇÃO QUE O ANJO DEU A DANIEL PRECISAVA SER BEM COMPREENDIDO - Daniel 9.22 Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, agora saí para fazer-te entender o sentido.
Devemos ouvir as instruções divinas, pois é preciso entender com cuidado as coisas de Deus - A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano. Provérbios 14:8
A palavra de Deus diz em Isaías 65.24 assim: E será que antes que clamem, Eu responderei: estando falando, Eu os ouvirei. Daniel ainda estava orando quando o anjo mensageiro apareceu trazendo a resposta de Deus. As bênçãos de Deus fluirão em nossa direção quando nos propomos a permanecermos sempre em oração e alcançarmos o gracioso favor divino. Diante dessa surpreendente visita do anjo com uma mensagem de grande importância lembrando que tudo que Deus fala é importante, Daniel atentou com muito cuidado para entender o conteúdo dessa mensagem. A prudência do cristão consiste em entender apropriadamente o nosso caminho; pois somos forasteiros nesse mundo, e o nosso interesse não pode ser o mundo presente, mas o prosseguir para o alvo, até o fim da nossa jornada. E a palavra de Deus é impreensindível para estarmos nos orientando em nossa caminhada terrena e por isso ela deve ser ouvida e entendida com muita atenção e cuidado.
4) O ANJO CONFORTA DANIEL DIZENDO QUE ENQUANTO ELE ORAVA SAIU A ORDEM DE LIBERTAR O POVO - Daniel 9.23 No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; considera, pois, a palavra, e entende a visão.
* Devemos sempre acreditar que durante as nossas orações Deus já está agindo em nosso favor - Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes. Mateus 6:8
Daniel precisava ser iluminado com as revelações divinas e isso mostra o poder da oração que faz mover as rodas celestiais. Daniel era mui amado por Deus e foi o amor de Deus o poder que movimentou todo o processo. Surpreendentemente Daniel recebeu a primeira notícia acerca do qual o angustiava e essa notícia era que no momento em que orava o decreto de libertação do povo judeu estava sendo assinado e assim a ordem para que eles retornassem a Jerusalém foi concedida. Temos que fazer como Daniel fez com relação a oração e as petições que ele fez a Deus. Deus requer que através da oração expressemos a necessidade e a dependência que temos dele, e que desfrutemos das suas promessas. Temos de fazer as nossas petições e abri o nosso coração diante dele, deixando tudo em suas mãos. Deus sabe o que precisamos; seus olhos passam por toda a terra, para observar as necessidades do seu povo. Dependendo da petição feita a Ele, a petição pode ser concedida antes de lhe pedirmos. Se Ele sabe o que pedimos não precisamos estender muito a nossa oração, pois não é pelo muito falar que seremos atendidos. Não devemos dizer ao Senhor o que Ele deve fazer por nós; devemos confiar nele em todo o tempo e em todas as situações, sabendo que Ele sempre fará o melhor..
5) É REVELADO A DANIEL QUE DEUS IRIA ESTABELECER JUSTIÇA ETERNA PELO SACRIFÍCIO DA CRUZ - Daniel 9.24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.
* Devemos entender que os planos de salvação divinos sempre estiveram em pleno andamento - Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3
A visão das setenta semanas corresponde um período quatrocentos e noventa anos. Devemos entender que esses anos estão relacionados especificamente ao povo de Israel. Essas semanas envolvem divisões de três períodos, ou seja, um de sete semanas de anos (49 anos), outro de sessenta e duas semanas de anos (434 anos) e a última uma semana de anos (sete anos), que somadas perfazem um total de quatrocentos e noventa anos. Deus deu uma resposta a Daniel que estava acima daquilo que era capaz de pedir ou de pensar. Deus não só concede, mas excede os desejos daqueles que o temem. Grandes eventos que ainda iriam acontecer ao povo de Israel, e a cidade de Jerusalém, estão compreendidos neste período, mas que se alongariam para um futuro distante, a qual Daniel não poderia imaginar. Grande parte dos cristãos dos nossos tempos por falta de ensinamentos sobre essas profecias ignoram essas revelações que todo cristão deveria saber.
6) É REVELADO COISAS NÃO SÓ DO TEMPO DE DANIEL, MAS TAMBÉM COISAS DE TEMPOS FUTUROS - Daniel 9.25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
* Devemos vigiar, pois as sessenta e nove semanas já se cumpriram a próxima é a da tribulação - O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. 2 Pedro 3:9
O ponto de partida para a contagem das setenta semanas: ou seja, a saída da ordem, foi dada pelo rei Artaxerxes, qua a promulgou no dia 14 do mês de Nisã (abril) do ano 445 a.C., dada para a reedificação da cidade santa. Não confundir com a primeira ordem dada ao Rei Ciro que foi para edificar o templo e não a cidade de Jerusalém. Essa reconstrução durou "sete semanas" pelo calendário profético e 49 anos pelo calendário humano, isto porque trata-se de sete semanas de anos (7x7=49 anos, portanto elas terminaram no ano 396 a.C. A partir daí, inicia-se a contagem das sessenta e duas semanas de anos que cobriria um período de 434 anos (62x7=434), que juntos somam 483 anos. O final desses 434 anos deu-se quando o Messias foi tirado ao ser levado a morte de Cruz. A partir daí faltava uma semana porém, a contagem foi interrompida, pois como Jesus foi rejeitado pelos judeus e levado a morte de cruz, Deus abriu uma nova dispensação, que é a dispensação da sua graça que já se prolonga por esse longo período de dois mil anos. Só que este período está prestes a ser encerrado com o inicio da última semana de anos, a qual é chamada de a grande tribulação. É na véspera do início da grande tribulação que a Igreja de Cristo, será arrebatada aqui dessa terra e levada para as regiões celestiais. (Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Apocalipse 3:10).
7) DANIEL RECEBE REVELAÇÕES DO MESSIAS E SUA MORTE E O SURGIR DO ANTICRISTO NA TRIBULAÇÃO - Daniel 9.26 E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
* Devemos conservar a nossa salvação para sermos arrebatados antes que venham as assolações - Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Hebreus 12:14
Ao ser cortado o Messias encerrou-se as septuagésima nona semana abrindo-se um lapso de tempo que já dura quase dois mil anos. Esse período é chamado de dispensação da graça e no seu encerramento que pode ser a qualquer momento ocorre o arrebatamento da Igreja, surgindo assim o príncipe que a de vir chamado de anticristo que praticará grandes atrocidades nesse período de sete anos, que corresponde a última semana revelada a Daniel. É bom lembrar que nesse período da grande tribulação Deus estará voltado somente para os povos da aliança que Ele fez com Abraão, ou seja, de Sara, Agar e Quetura, mulheres que Abraão teve filhos. A descendência destes filhos faz parte da promessa divina. A parte que Deus tinha com os povos gentios foi encerrada ao final da dispensação da graça. Quem é Igreja organismo (não organização, pois Jesus não vai levar placas), trate de estar preparado para subir, pois o cristão que não subir para Cristo, não vai ter uma segunda chance.
8) É REVELADO UMA ALIANÇA DE SETE ANOS DO ANTICRISTO E JUDEUS QUE NO MEIO SERÁ ROMPIDA - Daniel 9.27 E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
* Devemos preservar nossa aliança com Cristo, pois só os cegos e ignorantes não preservam - Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. 1 Coríntios 11:25

Nesse período da grande tribulação dominado pelo anticristo, ele fará uma aliança com os líderes judeus oferecendo proteção de seus inimigos, como também proporá a construir o templo de Jerusalém e restaurar os sacrifícios contínuos. Os líderes judeus, espiritualmente cegos, ignorantes de suas próprias escrituras, entrarão de bom grado nessa aliança com o anticristo. Esta última semana de anos se divide em duas partes de três anos e meio cada, e na metade delas o anticristo romperá essa aliança e os judeus irão saber quem ele é na realidade. A partir daí o anticristo que já tinha o poder político do mundo, assume também o poder religioso e para que isso o aconteça vai eliminar a religião apostata destruindo o poder papal que estava dominando o poder religioso durante essa primeira metade da última semana. Nós temos uma aliança de sangue com o Senhor Jesus Cristo e Ele jamais a romperá;  se a mantivermos seremos salvos, e se a quebrarmos estaremos perdidos. 

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel Th.M.
http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/11/as-setenta-semanas.html

O Prenúncio do Tempo do Fim

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br

O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM
Lição 9 - 30 de novembro de 2014
Texto Áureo: Daniel 8.19 E disse: Eis que te farei saber o que há de acontecer no último tempo da ira; porque ela se exercerá no determinado tempo do fim.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 8.1,3-11

OS PRENÚNCIOS DO TEMPO DO FIM SÃO INFALÍVEIS
Introdução: Prenunciar significa anunciar acontecimentos por antecipação e esses prenúncios estão registrados em vários livros da bíblia e principalmente no livro de Daniel, o qual é o livro que dá mais luz a esses acontecimentos. Vários prenúncios registrados no livro de Daniel, sendo que alguns já têm sido cumpridos e outros estão para serem cumpridos. Deus desejou mostrar a Daniel em forma de visões, com inclusão de várias figuras, as várias mudanças que ocorreriam antes do advento de Cristo, como também pós-advento de Cristo. Todos esses acontecimentos que já se cumpriram estão registrados na história secular para que ninguém, tanto cristãos como pagãos venham a duvidar de que eles se realizaram. Portanto tudo isso são fatos que ninguém pode contestar, sendo o que todos deveriam saber é que todos esses acontecimentos já cumpridos e os que estão para se cumprir foram prenunciados por Deus revelando-os ao seu profeta. Todos deveriam usar a racionalidade quanto ao entendimento dessas revelações divinas, pois se parte delas foram cumpridas com toda exatidão, é certo que as demais que são futuras também se cumprirão com a mesma exatidão.
1 - DEUS FALA DE VÁRIAS MANEIRAS PARA QUE OS SEUS PLANOS E PROPÓSITOS SECRETOS SEJAM REVELADOS - Daniel 8.1 NO ano terceiro do reinado do rei Belsazar apareceu-me uma visão, a mim, Daniel, depois daquela que me apareceu no princípio.
Deus tem falado de várias maneiras com vários personagens ao longo da história bíblica e principalmente com os seus profetas. Aqui no caso com Daniel, a comunicação divina sempre veio através de sonhos e visões. Essa era a maneira peculiar que Deus usava para falar com o seu profeta. Esta visão que Deus deu a Daniel traz à lembrança uma visão anterior que lhe apareceu inicialmente e, é uma visão confirmatória da visão anterior e aponta para muitos acontecimentos contemporâneos e futuros. A visão anterior parece ter sido um sonho, ou seja, uma visão durante o seu sono. Esta visão parece ter ocorrido enquanto Daniel estava acordado.
2 - OS DOIS CHIFRES SIMBOLIZAM OS MEDOS E PERSAS E O MAIS ALTO OS PERSAS QUE SE TORNARAM FORTES - Daniel 8.3 E levantei os meus olhos, e vi, e eis que um carneiro estava diante do rio, o qual tinha dois chifres; e os dois chifres eram altos, mas um era mais alto do que o outro; e o mais alto subiu por último.
Esta visão descreve a continuidade do Império Medo-Persa, representada pelo rei Dario dos Medos e o rei Ciro da Pérsia. Aparece agora não mais como aquele urso faminto que a tudo devorava e sim, como um carneiro que é um animal mais dócil em contraste com aquela fera selvagem (o urso). A visão do carneiro diante do rio descreve o momento em que o general Ciro, comandava seus exércitos medos-persas pelas margens do rio Ulai preparando-se para conquistar o Império babilônico. O carneiro com dois chifres representava os dois reinos (Medos e Persas), sendo que um dos chifres era mais proeminente, e mostra a ascensão de Ciro que se ergueu depois e obscureceu o esplendor e glória do primeiro que eram os medos.
3 - AS MARRADAS DO CARNEIRO EM VÁRIAS DIREÇÕES É O SUCESSO DOS REIS DA PÉRSIA EM SUAS CONQUISTAS - Daniel 8.4 Vi que o carneiro dava marradas para o ocidente, e para o norte e para o sul; e nenhum dos animais lhe podia resistir; nem havia quem pudesse livrar-se da sua mão; e ele fazia conforme a sua vontade, e se engrandecia.
As marradas dadas pelo carneiro (Medos e Persas) em várias direções, ou seja, os Ocidentes e para o Norte e para o Meio-dia significam três regiões combatidas pelo ousado carneiro. Isso dá compreensão às três costelas que o urso faminto trazia na sua boca, entre os seus dentes. Significa os três primeiros reinos conquistados pelo Império Medo-Persa, as quais são: a Babilônia, A lídia, na Ásia Menor e o Egito. Essas foram às primeiras presas conquistadas por Ciro este poderoso monarca, o qual também deu seqüência a conquistar várias nações naqueles tempos.
4 - O BODE FURIOSO SIGNIFICA A GRÉCIA DE ALEXANDRE QUE CONQUISTOU OS REINOS COM GRANDE RAPIDEZ - Daniel 8.5 E, estando eu considerando, eis que um bode vinha do ocidente sobre toda a terra, mas sem tocar no chão; e aquele bode tinha um chifre insigne entre os olhos.
Como é observado em toda história envolvendo guerras e conquistas, todos os grandes impérios não perduraram por todos os tempos, pois todos eles tiveram seu período de soberania, alguns com mais tempo e outros com menos tempo e isso mostra que os Impérios atuais, mais cedo ou mais tarde também cairão, pois isso faz parte do plano escatológico de Deus quanto ao destino da humanidade. Nesta visão de Daniel, surge no cenário simbolizado pelo bode o Reino da Grécia com Alexandre o Grande conquistando todos os reinos com uma rapidez incrível e avassaladora. O animal com a ponta notável entre os seus olhos representava o próprio Alexandre. Com o poder notável de Alexandre que foi constituído como o grande general de todo exército grego, ele mostra um poder irresistível quebrando os dois chifres do carneiro (Medos e Persas) sendo que posteriormente ele mesmo foi quebrado.
5 - O CARNEIRO ATACADO PELO BODE SIGNIFICA ALEXANDRE CONQUISTANDO OS REIS PERSAS SEM DIFICULDADES - Daniel 8.6 E dirigiu-se ao carneiro que tinha os dois chifres, ao qual eu tinha visto em pé diante do rio, e correu contra ele no ímpeto da sua força.
O bode contra o carneiro denota a perseverança de Alexandre se apressando em suas conquistas e sua extrema rapidez em invadir reinos e derrubá-los. Ainda que o rei Dario tivesse um grande exército, não foi o suficiente para conter a fúria de Alexandre, que avançou com ousadia e força, e, com tremenda rapidez, cercou o seu mais forte inimigo. Alexandre atacava com extrema coragem e nada poderia resistir às suas invasões.
6 - O BODE A GRECIA DE ALEXANDRE SUBJULGA O CARNEIRO DOS REIS PERSAS QUEBRANDO TODO SEU PODER - Daniel 8.7 E vi-o chegar perto do carneiro, enfurecido contra ele, e ferindo-o quebrou-lhe os dois chifres, pois não havia força no carneiro para lhe resistir, e o bode o lançou por terra, e o pisou aos pés; não houve quem pudesse livrar o carneiro da sua mão.
Esta profecia é uma predição notável sobre o choque desses dois impérios mundiais. Assim a dinastia dos Medos-Persas deixaram de existir com a implantação do novo sistema mundial dos gregos, que helenizaram o mundo daqueles dias. Assim o general Alexandre pisou sobre a glória da monarquia Medos-Persas cumprindo a visão revelada a Daniel. Todos esses eventos estão registrados por historiadores do mundo secular para que ninguém possa questionar ou duvidar.
7 - ALEXANDRE NA FIGURA DO BODE MORRE NO SEU APOGEU E SEU REINO FOI DIVIDIDO POR QUATRO PARTES - Daniel 8.8 E o bode se engrandeceu sobremaneira; mas, estando na sua maior força, aquele grande chifre foi quebrado; e no seu lugar subiram outros quatro também insignes, para os quatro ventos do céu.
Esta profecia se relaciona com a morte de Alexandre quando diz que o grande chifre foi arrancado e, em seu lugar quatro generais obtiveram o domínio dos quatro cantos do mundo, tornando-se reis, e como vemos a palavra bode não se restringe só a sua pessoa, pois ela se estende aos seus sucessores que são esses quatro generais. Os seus generais obtiveram o domínio dos quatro cantos do mundo, tornando-se reis. Alexandre quando morreu havia chegado ao auge da sua prosperidade conquistadora.
8 - O CHIFRE PEQUENO É O REI SÍRIO ANTIOCO EPIFÁNIO CONQUISTANDO VÁRIOS REINOS INCLUINDO JERUSALÉM - Daniel 8.9 E de um deles saiu um chifre muito pequeno, o qual cresceu muito para o sul, e para o oriente, e para a terra formosa.
Esta pequena ponta revela um conquistador terrível chamado Antíoco Epifânio o qual seria um cruel perseguidor do povo de Deus. Antioco Epifânio cresceu muito para o sul e para o oriente, ou seja, para o Egito e a Mesopotâmia e depois se virou para a terra formosa, que é a Palestina, especialmente Israel. Assim esse pequeno chifre Antioco Epifânio estendeu-se para a glória, ou para a terra de glória ou desejo. Antioco Epífanio é um tipo do Anticristo e o Anticristo é a revelação desse tipo, o qual também estará com as suas ambições voltadas para Jerusalém no período da grande tribulação.
9 - ANTIOCO EPIFÁNIO PISOU ISRAEL POR SETE ANOS ASSIM COMO O ANTICRISTO O FARÁ NA GRANDE TRIBULAÇÃO - Daniel 8.10 E se engrandeceu até contra o exército do céu; e a alguns do exército, e das estrelas, lançou por terra, e os pisou.
O que foi feito por Antioco Epifânio nas suas atrocidades contra o povo de Israel, durante o seu reinado tenebroso, que pisou o povo de Deus, durante cerca de sete anos, também será feito pelo anticristo durante o tempo da grande tribulação, quando o povo de Israel estará sob o seu domínio nesse período de muita angústia. A grande tribulação será um período que envolverá uma grande batalha espiritual onde terá como palco o céu espacial (o espaço) e o céu atmosférico (a terra). Nessa batalha Deus para cumprir os seus propósitos parecerá ter liberado as rédeas do tirano que é o anticristo, permitindo tratar com grande opressão e perseguição o povo de Israel, sendo que mesmo os anjos representados pelas estrelas do céu não poderão interferir diretamente contra os poderes malignos até que eles venham a ser derrotados por Cristo ao final da grande tribulação.
10 - ANTIOCO EPIFÁNIO DESAFIOU O PRÓPRIO DEUS TAL COMO O ANTICRISTO DESAFIARÁ NA GRANDE TRIBULAÇÃO - Daniel 8.11 E se engrandeceu até contra o príncipe do exército; e por ele foi tirado o sacrifício contínuo, e o lugar do seu santuário foi lançado por terra.
Diferente dos cultos ao Senhor em nossos dias, Deus escolherá apenas um canto do mundo para seu culto especial que é o templo em Jerusalém. Assim com Antioco ousou profanar este lugar de culto em seu tempo de glória, também o anticristo se atreverá a desafiar e profanar esse lugar especial de culto ao Senhor com a intenção de usurpar de Deus esse direito que só a Ele pertence. Assim o anticristo também fará isso, quando abrirá a sua boca contra Deus, e blasfemará dos poderes do mundo superior, querendo ridicularizar a própria existência de Deus. Esse grego iníquo Antíco fez cessar os sacrifícios contínuos e o ritualismo judaico de adoração a Deus foram interrompidos. Ele contaminou e profanou o templo sacrificando um porco que era considerado um animal imundo nos cerimoniais e dedicou esse sacrifício ao deus júpiter que era o seu deus. Assim o anticristo também nos meados da grande tribulação, também profanará o templo erguendo uma estátua sua, a qual ele exigirá que os judeus a adorem.
11 - O ANTICRISTO PROFANARÁ O TEMPLO DE JERUSALÉM DURANTE TRES ANOS E MEIO ATÉ CRISTO O PURIFICAR - Daniel 8.14 E ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado.
Visto que o templo de Jerusalém, o santuário de deus esteve sujeito a todo tipo de infâmia na segunda metade da grande tribulação com uma imagem do anticristo colocada ali durante esse período será necessária a purificação desse santuário e isso acontecerá quando Cristo dominar e derrotar o anticristo e as suas forças malignas. Ao estabelecer a inauguração do reino milenar, também haverá a volta dos sacrifícios contínuos e a restauração do culto puro como prescrito pela palavra.
12 - CRISTO PREFIGURADO EM FORMA HUMANA ORDENA AO ANJO GABRIEL PARA DAR INTRUÇÕES AO SEU PROFETA - Daniel 8.16 E ouvi uma voz de homem entre as margens do Ulai, a qual gritou, e disse: Gabriel, dá a entender a este a visão.
Sob a imagem e a semelhança de homem, Cristo aparece na visão dando ordens e orientação ao anjo Gabriel para que instruísse o profeta Daniel. Cristo ao se apresentar assim em semelhança humana vem prefigurar que Ele se tornaria homem quando chegasse à plenitude do tempo. Aprendemos aqui uma importante verdade de que Deus tem por tarefa revelar e esclarecer. Muitos mistérios continuarão existindo, mas Deus sempre vem revelando pela palavra da sabedoria grandes verdades que precisamos conhecer a respeito do futuro da Igreja e do futuro de Israel.
13 - ESTAS VISÕES ENVOLVEM REVELAÇÕES INFALÍVEIS, POIS DEUS NÃO FALA PALAVRAS QUE NÃO VENHA SE CUMPRIR - Daniel 8.17 E veio perto de onde eu estava; e, vindo ele, me amedrontei, e caí sobre o meu rosto; mas ele me disse: Entende filho do homem, porque esta visão acontecerá no fim do tempo.
A visão que deveria ser comunicada a Daniel é que ela estava ligada ao tempo do fim, porque a visão ainda estava para se cumprir no tempo determinado. O atual sistema do mundo será destruído para dar lugar a uma nova ordem, pois um mundo de paz administrado por Cristo quando assumir o reino milenar e estará reinando sobre Israel juntamente com a sua Igreja glorificada. Essa visão será completada quando chegar o tempo oportuno, por isso devemos ter em mente a exortação do anjo, para que não sejamos persuadidos a descrer daquilo que Deus fala. Deus nunca se contraria, o seu poder acompanha a sua palavra, e Ele cumpre tudo o que declara; isso é fundamental para o firme fundamento da nossa fé. Deus não pronuncia palavras ao vento, e nada do que Ele declara se sucede precipitadamente, mas quando Ele fala trata-se da sua verdade e a sua verdade é consistente.
http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/11/o-prenuncio-do-tempo-do-fim.html

Integridade em tempos de crise

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br

INTEGRIDADE EM TEMPOS DE CRISE
Lição 7 - 16 de novembro de 2014
Texto Áureo: Daniel 6.4 Então, os príncipes e os presidentes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vício nem culpa.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 6.3-5,10,11,15,16,20

A INTEGRIDADE SÓ É AUTÊNTICA SE MANTIDA EM QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA

Introdução: Integridade significa a qualificação de um indivíduo, que possui uma conduta reta, sendo justo e perfeito, com pureza de alma e de espírito. Um indivíduo íntegro não se vende por situações momentâneas, infringindo as normas e leis, ou prejudicando alguém por motivos fúteis ou incoerentes. Assim foi Daniel um grande exemplo de pessoa íntegra, com um alto cargo dentro do reino babilônico. Diante de vários desafios enfrentados por Daniel, a sua integridade foi notável pelo seu comportamento firme diante de qualquer circunstância. Daniel agora com aproximadamente oitenta anos permaneceu fiel à sua religião em meio a todas as tentações dos reinos anteriores, por isso, neste novo governo ele estava sendo tão respeitado como antes. Ser íntegro é uma grande virtude, que tanto é respeitada, como também é invejada ao ponto de sofrer todo tipo de perseguições e ciladas. Contudo se a integridade é mantida em qualquer circunstância, haverá intervenções de toda sorte da parte de Deus, o qual se agrada sobremaneira de um servo fiel e íntegro. (Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. Mateus 25:23).  Ser íntegro em tempos prósperos é fácil, agora ser íntegro em tempos de crises é muito difícil. Só os que mantêm o equilíbrio de fidelidade nas duas condições é que podem ser chamados de íntegros.
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE QUE É DIIFERENCIADA EM QUALQUER POSIÇÃO - Daniel 6.3 Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino. - E disse o Senhor a Satanás: Observaste tu a meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desvia do mal. Jó 1:8
Daniel era fiel à confiança que lhe era depositada, comportava-se irrepreensivelmente tanto com o rei, como com os seus súditos. Isso o credenciava como uma pessoa de espírito excelente, o qual se sobrepujava aos demais. Por ser visto pelo rei com essas qualificações foi elevado a uma posição elevada dentro do reino, o que gerou invejas movidas por ódios dos que receberam posições inferiores a dele. Isso é algo que acontece tanto no mundo secular, como também, no meio cristão. O próprio satanás se envolveu numa crise de inveja quando ao passear pela terra observava o servo de Deus chamado Jó. O ódio de satanás por Jó era nutrido pelo fato da integridade de Jó vivendo no meio de uma geração corrompida e, ele, Jó mantinha a sua fidelidade com Deus nessas circunstâncias, sendo um sacrificador do Deus eterno. E na continuidade da história, Jó pode provar através de duras provações pelo qual passou, que a sua integridade era verdadeira. 
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE QUE SEMPRE PROVOCA INVEJA E PERSEGUIÇÃO - Daniel 6.4 Então os presidentes e os príncipes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa. - Também vi eu que todo o trabalho, e toda a destreza em obras, traz ao homem a inveja do seu próximo. Também isto é vaidade e aflição de espírito. Eclesiastes 4:4
O rei Dario coletou informações a respeito de Daniel e assim pode saber sobre a reputação, honestidade e sabedoria, o qual podia ser identificado como um homem de espírito excelente. Daniel mostrou-se ser um servidor tão exemplar que o rei resolveu fazer dele seu maior administrador sobre todo o reino. Isso exasperou os demais servidores do rei e planejaram contra Daniel sem obter sucesso, pois ele não deixou qualquer brecha onde os invejosos pudessem se apoiar. Porém ao tramar contra Daniel, esses homens estavam atraindo para si o juízo de Deus. Deus não colocou esse elemento do egoísmo no serviço de alguém; ele é decorrente do pecado do coração humano. Muitos têm a tendência de cobiçar aquilo que outros têm, e não apenas querem essas coisas, como também desejam ir além e ter mais do que os outros. A cobiça, a competição e a inveja andam juntas. A competição em si, não é errada, mas quando ser o primeiro é mais importante do que ser honesto, as coisas se complicam ao ponto dos bons valores serem deixados de lado.
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE QUE NÃO DÁ LUGAR A QUALQUER ACUSAÇÃO - Daniel 6.5 Então estes homens disseram: Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a acharmos contra ele na lei do seu Deus. - O furor é cruel e a ira impetuosa, mas quem poderá enfrentar a inveja? Provérbios 27:4
Daniel mostrou ter um caráter tão impecável a ponto de não ser acusado de mal algum, só restava à possibilidade de ser incriminado por sua fé. Os conspiradores tentaram por todos os meios achar alguma coisa ilegal em Daniel, mas foi algo impossível de conseguir, pois Daniel era um homem íntegro e acima de qualquer suspeita. A inveja transformada em ira é cruel, e faz muitas coisas bárbaras, e a raiva é deplorável; mas uma inimizade secreta por outra pessoa que está subindo na vida e obtendo prosperidade é um sentimento nocivo que envenena a própria pessoa. Quem nutre esse tipo de sentimento nocivo, acaba não resistindo a ele, e isso o perseguira e o dominará ao ponto de tentar fazer grandes maldades contra o seu próximo. Aquele que lamenta a prosperidade dos outros está sempre planejando assim fazer-lhe algum mal, direta ou indiretamente, porque a sua ira vai continuamente se acumulando.

A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE QUE NÃO CESSA A COMUNICAÇÃO COM DEUS - Daniel 6.10 Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. -  Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6:33
A única estratégia dos conspiradores para tirar Daniel da sua posição e levá-lo a morte, era agindo na fé desse servo de Deus, pois sabiam que ele não interromperia a sua comunhão com Deus, a qual intensificava orando três vezes ao dia. Os conspiradores sabiam disso e elaboraram um decreto em que todos ficariam durante um período de trinta dias de buscarem os seus deuses, e no caso de Daniel ficaria impedido de buscar o seu Deus. Quem desobedecesse a esse decreto seria lançado na cova dos leões. Todos obedeceram, porém Daniel manteve a sua integridade e fidelidade com Deus, e nenhum decreto o impediria de manter a sua comunhão constante com Deus. Daniel continuou orando como de costume, pois ele temia somente ao Senhor; e quando se teme ao Senhor, não há mais nada a temer. Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens At 5.29. Todo crente deve priorizar a vontade de Deus em primeiro lugar a fim de glorificá-lo. Se tivermos essa conduta de fé para com o nosso Deus e o colocarmos no primeiro plano, Ele suprirá todas as nossas necessidades.
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE SOFREDORA QUE VENCE ATRAVÉS DA ORAÇÃO - Daniel 6.11 Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus. - Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mateus 10:32
Daniel sabia do decreto que o rei havia assinado e que não poderia ser revogado, segundo a lei dos medos e persas, porém ele não se intimidou com a gravidade do decreto que instituía a pena de morte se fosse desobedecido. Um crente íntegro jamais pode se intimidar diante de qualquer situação por mais perigosa que seja. Confessar ao Senhor não é apenas declarar seu nome da boca para fora. A verdadeira confissão está centralizada em nossa conduta e o nosso modo de viver. Não basta dizer que Jesus Cristo é o Senhor, e sim render-se a Ele e obedecer à sua vontade. O discurso e a prática devem andar juntos, caso contrário seremos um falso crente.
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE QUE LEVA O CRENTE FIEL ENFRENTAR CILADAS - Daniel 6.15 Então aqueles homens foram juntos ao rei, e disseram-lhe: Sabe, ó rei, que é lei dos medos e dos persas que nenhum edito ou decreto, que o rei estabeleça, se pode mudar. - Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; 1 Pedro 5:8
A armadilha foi preparada e ao surpreenderem Daniel orando, não hesitaram em cobrar do rei o cumprimento do decreto, a qual ele assinou e não poderia ser revogado. Porém na cegueira movida pelo ódio e inveja, não mediram as consequências a qual estavam expostos. (Armaram uma rede aos meus passos; a minha alma está abatida. Cavaram uma cova diante de mim, porém eles mesmos caíram no meio dela. Salmos 57:6). Muitos crentes ignoram que satanás é um inimigo perigoso. É como uma serpente que pode picar quando menos esperamos. Tem grande poder e inteligência e uma hoste de demônios para atacar o povo de Deus. Por ser um inimigo sutil e cheio de ardis, precisamos estar sempre vigilantes  estar sempre de guarda. Quanto melhor conhecermos a Palavra, mais aguçados serão nossos sentidos espirituais para detectar a atuação de satanás.
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE VISTA EM QUEM SERVE A DEUS CONTINUAMENTE - Daniel 6.16 Então o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e lançaram-no na cova dos leões. E, falando o rei, disse a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará. - Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. Salmos 121:1
Os inimigos de Daniel estavam atentos ao cumprimento da sentença de morte e lembraram ao rei que a lei deveria ser cumprida querendo ou não querendo. Não restou alternativa ao rei, e com isso ordenou muito a contragosto que Daniel fosse lançado na cova dos leões. Algo importante que é visto nesse rei, é que ele tinha grande esperança de um livramento de Deus para com Daniel. O rei pronunciou palavras de encorajamento dizendo que deveria confiar em Deus. (o teu Deus, a quem continuamente serves, ele te livrará). Deus sempre preserva continuamente aqueles que O serve com fidelidade. O Senhor Deus é o criador dos céus e da terra, e toda obra da criação mostra o seu poder, sabedoria e glória, e por isso não temos nada a temer em qualquer circunstância. Satanás e o seu exército demoníaco podem estar trabalhando contra os cristãos, mas esse mundo e tudo que nele há pertencem ao Senhor.
A INTEGRIDADE É UMA VIRTUDE QUE CONTA COM TODO LIVRAMENTO DO SENHOR - Daniel 6.20 E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões? - O nosso Deus é o Deus da salvação; e a DEUS, o Senhor, pertencem os livramentos da morte. Salmos 68:20
O nosso Deus é uma realidade que se impõe como quer e onde quer. Ele é um Deus grande e soberano, por ser um Deus vivo. E, porque Deus é vivo, podemos falar dele como um ser vivo, e como falamos dele como um ser vivo, nunca podemos deixar de lembrar que Ele está vivo. Quando o rei pergunta por Daniel na cova e obteve resposta, certamente o seu coração se encheu de alegria, livrando-se também de um grande peso de culpa que ficaria na sua consciência. O Senhor poderia ter fechado a boca dos leões, mas em vez disso, mandou um anjo para realizar esta tarefa. O anjo controlou aquietando as feras famintas, com também fez companhia para Daniel. Devemos confiar que a presença de Deus é garantida em qualquer situação que enfrentarmos. Ele sempre será o socorro quando formos oprimidos ou estivermos em perigo. Mantendo a nosso integridade podemos ter a certeza que o Senhor estará conquistando grandes vitórias para cada um de nós.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel Th.M.
http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/11/integridade-em-tempos-de-crise.html

A queda do império babilônico

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br

A QUEDA DO IMPÉRIO BABILÔNICO
Lição 6 - 9 de novembro de 2014
Texto Áureo: Daniel 5.23 E te levantaste contra o Senhor do céu, {...} além disso, deste louvores aos deuses de prata, de ouro, de cobre, de ferro, de madeira e de pedra, que não veem, não ouvem, nem sabem; mas a Deus, em cuja mão está a tua vida e todos os teus caminhos, a Ele não glorificaste.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 5.1,2,22-30

AQUELE QUE ESTÁ DE PÉ CUIDE PARA QUE NÃO CAIA

Introdução: Ao longo da história impérios se levantaram e impérios caíram e, essa é uma condição que continuará também para tempos futuros. Todos os impérios dominantes quando caem dão lugar a outro império que será o próximo dominante. Por toda essa sequencia de impérios dominantes caindo e dando lugar para que outro império tome o poder podemos presumir, é bom entender, digo presumir e não confirmar, que o próximo império a cair será os E.U.A., isso no tempo do arrebatamento da Igreja, pois no início da grande tribulação existem indicações que a Rússia e seus aliados invadirão o oriente médio para apossar-se das suas riquezas. Se é a Rússia que a bíblia indica ser o poder dominante na primeira metade da grande tribulação, pela lógica os E.U.A. deixará de ser o poder dominante, pois a Rússia que é hoje o segundo poder dominante no mundo não poderia se levantar se os E.U.A., não cair. A Rússia quando invadir o oriente médio e investir contra Israel, será destruída pelos aliados do anticristo e também com intervenção divina, embora as honras da vitória sejam para o anticristo e isso por permissão divina, pois está dentro dos seus planos. Na segunda metade da grande tribulação já no seu final, se levantará o terceiro poder dominante que no mundo de hoje é a China, a qual se tornará o primeiro poder dominante após a destruição da Rússia e seus aliados. Assim a China e seus aliados marcharão junto com o anticristo para destruírem Jerusalém na conhecida batalha do armagedom onde o império chinês e o império do anticristo serão derrotados por Cristo. Assim inicia-se o império de Cristo, ou seja, o seu reino milenar, o qual jamais será destruído, pois é sempiterno.  
1 - Nunca se sinta em segurança quando o inimigo opera ao derredor - Daniel 5..1 O REI Belsazar deu um grande banquete a mil dos seus senhores, e bebeu vinho na presença dos mil. 
O rei Belsazar orgulhava-se tanto de ter um reino considerado invencível aos seus olhos e aos olhos de muitos. Ele sabia que o exército dos medos e persas estava acampado fora da cidade de Babilônia, mas mostrou total descaso para o perigo que o inimigo representava, tanto que despreocupadamente promovia um grande banquete para ostentar sua riqueza e esplendor do seu reino. Porém o rei não imaginava que o Senhor frustra os desígnios das nações e anula os intentos dos povos. Todos participantes daquela festa concentravam-se em satisfazer a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida. Belsazar não considerou a revelação sobre a cabeça de ouro (Babilônia), a qual seria substituída pelo peito e braços de prata (os medos e persas). Assim em sua arrogância e falsa segurança, desafiava a vontade de Deus. Só encontramos segurança quando estamos sujeitando-nos a vontade de Deus, pois o inimigo está sempre ao derredor tentando nos derrotar.
2 - Nunca seja insano de profanar coisas sagradas que pertencem a Deus – Daniel 5.2   Havendo Belsazar provado o vinho, mandou trazer os vasos de ouro e de prata, que Nabucodonosor, seu pai, tinha tirado do templo que estava em Jerusalém, para que bebessem neles o rei, os seus príncipes, as suas mulheres e concubinas.
Há um limite para as pessoas desafiarem a vontade de Deus e blasfemar contra o seu nome. É preciso lembra que Deus é amor, mas também é fogo consumidor e, de Deus não se zomba. O comportamento de Belsazar e seus convidados usando desavergonhadamente os utensílios sagrados era uma afronta ao Deus de Israel. Porém o júbilo dos perversos não dura para sempre, pois a alegria do ímpio é momentânea. Belsazar não teve nenhum respeito por aquilo que era santo e profanou os vasos santificados. A reação divina diante dos desafios profanos que lhe faziam, seria interrompida, pois Belsazar provocou a ira divina com a sua conduta insensata. A palavra adverte, dizendo: não erreis; Deus não se deixa escarnecer.
3 - Nunca ouse a desafiar os justos juízos que são decretados pelo Senhor - Daniel 5.22 E tu, Belsazar, que és seu filho, não humilhaste o teu coração, ainda que soubeste tudo isto.
Belsazar não se humilhou, para que a misericórdia de Deus viesse sobre ele. Mesmo tendo sido advertido pela Palavra de Deus e ciente do que poderia acontecer ao seu reino, ele não se arrependeu e com isso o castigo foi inevitável. Ao usar os utensílios do Deus verdadeiro para louvar os ídolos da Babilônia, o rei cometeu os pecados de blasfêmia e de idolatria. Belsazar agiu como se estivesse no controle e como se sua vida fosse durar ainda muitos anos mais ignorando que seu próprio folego era controlado pela mão de Deus. Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos. Temos visto no meio evangélico muitos líderes usando e abusando das coisas de Deus, induzindo o povo leigo a idolatria com heresias e objetos introduzidos nos cultos com a única finalidade de explorar o povo incauto.
4 - Nunca faça aquilo que pode vir a ofender a santidade do Deus eterno - Daniel 5..23 E te levantaste contra o Senhor do céu, pois foram trazidos à tua presença os vasos da casa dele, e tu, os teus senhores, as tuas mulheres e as tuas concubinas, bebestes vinho neles; além disso, deste louvores aos deuses de prata, de ouro, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra, que não vêem, não ouvem, nem sabem; mas a Deus, em cuja mão está a tua vida, e de quem são todos os teus caminhos, a ele não glorificaste.
O rei se deixara cegar ante o castigo divino, pois se exaltou contra o Deus de Israel. Ele provocou intencionalmente o Senhor, com arrogância que chegou aos limites do extremo intolerável. Ao usar os utensílios do templo numa festa idólatra, constituiu-se uma profanação e sacrilégio imperdoável. Todos devem saber que a nossa vida está nas mãos de Deus e tudo aquilo que possuímos ou dependemos dizendo ser nosso, na realidade não é, pois todas as coisas pertencem a Deus.  Se o homem reconhece isso, então ele demonstra que realmente é humilde, caso não reconheça, então demonstra que é soberbo e orgulhoso. Persistindo nessa condição um dia perderá tudo o que tem como diz a palavra: (Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado para quem será? Lucas 12.20).
5 - Nunca esqueça que Deus castiga com destruição repentina seja quem for - Daniel 5.24 Então dele foi enviada aquela parte da mão, que escreveu este escrito.
Em toda história mundial de todos os tempos, Deus continua a levantar e a derrubar com destruição repentina seja quem for não importante o poderio que esse reino possa ter. Quando a soberba de Belsazar se tornou irrecuperável e sua incredulidade intolerável, Deus não hesitou em lançar mão de seus instrumentos para executar o castigo desse rei que ousou desafiá-lo. A mão que apareceu sobrenaturalmente mostrava que a vingança do céu havia chegado, pois encheu a medida da longanimidade e misericórdia divina. Tem muitos líderes evangélicos que estão provocando a Deus com as suas heresias e orgulhosa soberba, mas esquece-se que os olhos do Senhor, estão sobre os justos e os injustos e aquele que usa de engano não ficará na sua casa.
6 - Nunca subestime o Deus de amor, pois Ele também é um Deus de juízo - Daniel 5.25 Este, pois, é o escrito que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM.
Para que o rei Belsazar compreendesse que o seu tempo havia chegado ao fim, Deus escreveu palavras enigmáticas que só seria compreendida na revelação feita a Daniel. Assim Deus fixa um tempo definido para todos os reinos, assim também como para cada indivíduo.  
7 - Nunca confiem no seu próprio pedestal, pois Deus poderá derrubá-lo - Daniel 5.26 Esta é a interpretação daquilo: mene: Contou Deus o teu reino, e o acabou.
O que muitos duvidam e não deveriam, é que não só reis e indivíduos vivem e morre segundo a vontade de Deus, como também qualquer império que se julgue o mais poderoso da terra. Diante desse fato devemos nos consolar e saber que os tiranos que tomam conta de um país, não perdurarão por muito tempo.
8 - Nunca esqueça que se formos faltosos Deus nos pesa em balanças fiéis - Daniel 5.27 TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta.
Deus pesa tudo, ou seja, a nossa fidelidade, o nosso andar, a nossa sinceridade, a nossa obediência e muito mais. Se o peso de tudo isso for positivo e agradar a Deus certamente viveremos debaixo das bênçãos divinas. Porém se o peso for negativo e desagradar a Deus, então o castigo divino poderá chegar subitamente. Assim Deus regula seus próprios juízos como segurasse a balança em suas mãos. Deus não faz nada de maneira confusa, e sim com moderação que não encontraremos nem a mais, nem a menos, pois Deus faz tudo na medida exata. Há homens que acham que podem pesar as suas vidas nas suas próprias balanças, mas somente a balança imparcial de Deus é que pesa e pesará todos os homens.
9 - Nunca confiem em tuas posses, pois Deus a tira e entrega a quem quer - Daniel 5.28 peres: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e aos persas.
Belsazar confiou na grandiosidade do seu reino, o qual jugava se intransponível e isso era o que aumentava o seu orgulho e a sua soberba. A Babilônia foi um dos impérios que dominou o mundo da época por muitos anos e com isso nem sequer imaginavam que poderiam ser derrotados. Desafiar e afrontar a Deus são a pior coisa que um reino, ou um líder pode fazer. Todos que usaram dessa ousadia caíram por terra e continuarão caindo todos os que agirem dessa maneira. O mundo com todos os seus impérios que existiram e os que existem, já souberam e saberão que é o Deus Altíssimo que reina no céu e na terra e cumpre sempre os seus propósitos. Ninguém, nação, líder ou indivíduo pode resistir por muito tempo ao Deus Altíssimo e vencer a batalha.
10 - Nunca pensem que pode se livrar do juízo divino agradando seu profeta - Daniel 5.29 Então mandou Belsazar que vestissem a Daniel de púrpura, e que lhe pusessem uma cadeia de ouro ao pescoço, e proclamassem a respeito dele que havia de ser o terceiro no governo do seu reino.
Belsazar mesmo sendo informado por Daniel do duro juízo que lhe sobreviria agiu contrariamente ao que poderia fazer com Daniel por lhe dar uma notícia tão terrível. Isto porque o rei poderia ter-se irado contra Daniel, porém estranhamente ele procurou honrar a Daniel e certamente pensando em si mesmo visando a sua própria segurança. Porém o que Deus proclamou a respeito do rei e do reino, era irrevogável e nenhum agrado ao seu profeta, o faria voltar a trás. A Bem Aventurança da nossa participação no reino celestial depende da nossa obediência e humildade de nos deixar governar pelo Todo Poderoso Deus.
11 - Nunca tente resistir a Deus, pois Ele pode levantar e também derrubar - Daniel 5.30 Naquela noite foi morto Belsazar, rei dos caldeus.

Naquela mesma noite enquanto Belsazar e os seus convidados se banqueteavam, o reino foi tomado por Ciro o rei da Pérsia e transferido para o rei dos medos, chamado Dario. O tempo de Belsazar havia acabado aqui na face da terra e de uma forma desonrosa por sua soberba e afronta ao Deus de Israel. Todos aqueles que cometem erros similares a esses não escaparão do juízo divino. Mais cedo, ou mais tarde o castigo vem e horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo. (Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! Jeremias 17:5). 

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel Th.M.

http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/11/a-queda-do-imperio-babilonico.html

Deus abomina a soberba

O blogger do professor da escola dominical e do pregador da palavra de Deus em www.pastorguilhermel.com.br

DEUS ABOMINA A SOBERBA
Lição 5 - 2 de novembro de 2014
Texto Áureo: Daniel 4.37 Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, e exalço, e glorifico ao Rei dos céus; porque todas as suas obras são verdades; e os seus caminhos, juízo, e pode humilhar aso que andam na soberba.
Leitura Bíblica em Classe: Daniel 4.10-18


NOVE RAZÕES PARA ABOMINARMOS A SOBERBA, ASSIM COMO DEUS ABOMINA

Introdução: 
A soberba é um sentimento negativo caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas. Esse sentimento pode ser encontrado em pessoas individualmente ou coletivamente. A soberba não é um privilégio dos ricos, pois os pobres também experimentam esse sentimento quando buscam fingir serem o que não são. O soberbo se sente auto realizado e procura mostrar-se para os outros a todo preço, querendo despertar a inveja e a admiração dos outros para elevar sua alta estima buscando prazer nisso. A correção da soberba vem através da humildade sincera, pois o excesso de humildade pode denotar uma soberba focada na inferioridade. No mundo secular podemos notar que em vários segmentos da sociedade existem muitos soberbos, mas isso não é de se estranhar porque como a bíblia diz: “o mundo jaz no maligno”. Agora o que é de se estranhar é que no meio evangélico encontramos Igrejas, líderes e pessoas impregnadas com esse sentimento que Deus abomina. 

1 - O SOBERBO PODE CRESCER COMO UMA GRANDE ÁRVORE, MAS COMO ELA PODE SER DERRUBADO - Daniel 4.10 Eis, pois, as visões da minha cabeça, estando eu na minha cama: Eu estava assim olhando, e vi uma árvore no meio da terra, cuja altura era grande;
O rei Nabucodonosor foi designado por Deus a fim de levar cativo o povo judeu para a Babilônia, onde ficariam neste reino por um período de setenta anos, por causa da sua desobediência. Dada à grandiosidade dessa missão que Deus havia lhe atribuído, a soberba subiu a cabeça desse rei, o qual entendeu ser ele quem estava impondo o juízo aos judeus, não entendendo que era apenas um instrumento nas mãos de Deus para que o juízo fosse executado. Na sua soberba não compreendeu que esse juízo estava sendo imposto pelo Deus desse povo. Entendemos que Deus não iria permitir que esse rei continuasse nesse orgulho ascendente e, através de um sonho dado a ele iria mostrar a condição de altives deplorável, a qual se achava por causa do orgulho. Figuradamente Deus mostrou nesse sonho que uma árvore pode ser muito grande, mas com todo o seu tamanho pode ser facilmente derrubada. Assim também esse rei com toda a sua grandeza e poder, poderia ser facilmente derrubado pelo Deus de Israel. (Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta. Salmos 75:7).

2 - O SOBERBO PODE QUERER SE ERGUER ATÉ O CÉU, PORÉM A SUA ENTRADA LÁ, É SÓ POR CRISTO - Daniel 4.11 Crescia esta árvore, e se fazia forte, de maneira que a sua altura chegava até ao céu; e era vista até aos confins da terra.
Quanto maior é a árvore, maior será a sua queda e quanto maior quer ser o homem na sua soberba, maior também será a sua queda. (A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda. Provérbios 16:18). O reino da Babilônia exerceu a supremacia sobre todos os povos da terra subjugando-os como tributária. Com todo esse domínio sobre os povos, o sucesso lhe subiu a cabeça, nascendo assim uma soberba tão abominável aos olhos do Senhor que chegou ao ponto de ser revelada a esse rei através desse sonho, a indignação divina. Vemos uma situação com alguma semelhança no episódio da torre de babel; (Gn 11.4 Eia, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo cume toque os céus). Todos os que tentaram construir essa torre foram humilhados, assim como Nabucodonosor também foi humilhado por querer ser grande demais. Esse rei soberbo precisava saber que o altíssimo tem o domínio sobre o reino dos homens; e o dá a quem quer e até ao mais humilde dos homens constitui sobre eles.

3 - O SOBERBO QUER TODOS SENDO DEPENDENTES DELE E DOMINIO DAS PESSOAS PARA SÍ PRÓPRIO - Daniel 4.12 A sua folhagem era formosa, e o seu fruto abundante, e havia nela sustento para todos; debaixo dela os animais do campo achavam sombra, e as aves do céu faziam morada nos seus ramos, e toda a carne se mantinha dela.
No reino de Nabucodonosor era tudo grande em magnificência: grande em extensão, grande em crueldade, grande em soberba, grande em idolatria e muito mais. É bem verdade que é preferível viver sob um regime tirânico a sem nenhum governo, pois o povo sem governo transformaria tudo na mais terrível anarquia. O rei Nabucodonosor não era excepcionalmente reto e justo. Entretanto, sob essa figura, Deus o designou para dominar todos os reinos da terra e manter cativo o povo judeu naquele reino. Tudo isso Deus não abominou; o que Deus abominou foi à soberba desse rei que após ter conquistado tudo, o seu coração se exaltou a tal ponto, que provocou a ira de Deus. Assim será com todos os líderes tanto do mundo secular como do mundo religioso. Eles podem crescer, mas não podem deixar esse crescimento lhe subir a cabeça ao ponto de menosprezar os outros. (Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. Romanos 13:1).

4 - O SOBERBO NÃO SABE QUE DEUS É UM VIGIA ETERNO O QUAL NÃO SE CANSA E NEM SE AFADIGA/strong> - Daniel 4.13 Estava vendo isso nas visões da minha cabeça, estando eu na minha cama; e eis que um vigia, um santo, descia do céu,
O Deus que nunca dorme não se cansa, nem se afadiga. Não dormita em nem dormitará o guarde de Israel (Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento. Isaías 40:28). Deus tem um ministério de anjos sempre a sua mão, às suas ordens, chamados de vigilantes. Correm daqui para acolá em velocidade que para nós é incompreensível, e voam do céu para a terra, de um extremo para o outro, do leste para o oeste. Com todos esses atributos eles se dispõem e se prontificam de tal forma a executar as ordens divinas. Nabucodonosor não foi capaz de compreender isso sozinho, pois a ele foi dado apenas o sonho e não a interpretação do sonho. O rei iria saber que a queda da sua árvore não seria causada por homens, mas pela determinação divina. (Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe para que não caia. 1 Coríntios 10:12).
5 - O SOBERBO NA SUA INSENSATEZ NÃO COMPREENDE QUE DEUS DÁ, MAS TAMBÉM QUE DEUS TIRA - Daniel 4.14 Clamando fortemente, e dizendo assim: Derrubai a árvore, e cortai-lhe os ramos, sacudi as suas folhas, espalhai o seu fruto; afugentem-se os animais de debaixo dela, e as aves dos seus ramos.
O vigia eterno anunciou com grande poder a queda da grande árvore, ou seja, Nabucodonosor. Lembrando que as autoridades são constituídas por Deus, o qual exalta se merecer, como também humilha quando for necessário. Deus é infinitamente bom, mas também é infinitamente justo e, por essa razão, Ele sempre dá a colheita de acordo com a semeadura. Nabucodonosor confiando em todo o seu poder e glória, não seria nada diante do poder do Deus verdadeiro. Esse rei, assim como muitos líderes seculares e religiosos, quando pensarem que são alguém, Deus mostrará a eles que não são ninguém.

6 - O SOBERBO QUE PERSISTE NA SUA EXALTAÇÃO SOFRERÁ OS JUÍZOS DIVINOS E NÃO FICARÁ IMPUNE - Daniel 4.15 Mas deixai na terra o tronco com as suas raízes, atada com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo; e seja molhado do orvalho do céu, e seja a sua porção com os animais na erva da terra;
O juízo ao rei foi determinado por Deus e, ele não conseguiria escapar do seu castigo. (Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá? Isaías 43:13). Pode-se perceber pelo texto que Deus usaria de misericórdia para com esse rei, pois indicou que o juízo seria por um tempo. Ele seria cortado, mas seria restaurado ao reino. (Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos). Se envelhecer na terra a sua raiz, e morrer o seu tronco no pó, ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como a planta. A promessa de restauração e restituição do reino foi porque Deus encontrou lugar no coração desse rei para agir com juízo e misericórdia.

7 - O SOBERBO QUANDO MERGULHA NA INSANIDADE DEUS O FARÁ ENXERGAR A SUA IRRACIONALIDADE - Daniel 4.16 Seja mudado o seu coração, para que não seja mais coração de homem, e lhe seja dado coração de animal; e passem sobre ele sete tempos.
Se o rei tivesse tido um verdadeiro arrependimento de todos os seus pecados e principalmente da sua soberba, certamente a sentença teria sido mudada. Mas isso não seria fácil para aquele rei que demonstrava ter um coração duro. Ninguém muda o seu coração com facilidade e muitas vezes precisarão passar por uma grande humilhação para poder enxergar a sua real situação diante de Deus. Quantas almas soberbas e arrogantes só se convertem a Cristo depois de passar por uma dura prova.
8 - O SOBERBO PELOS JUÍZOS ENTENDERÁ QUE DEUS DÁ PODER A QUEM QUER E TAMBÉM TIRA O PODER - Daniel 4.17 Esta sentença é por decreto dos vigias, e esta ordem por mandado dos santos, a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer, e até ao mais humilde dos homens constitui sobre ele. -
Deus não perdoou a culpa desse rei ímpio, senão que se restringiu de aplicar-lhe um castigo mais duro, em virtude de ele aparentar algum sinal de arrependimento. Todos os homens devem saber que o Altíssimo é o soberano no reino dos homens. Porém muitos pela sua ignorância e cegueira espiritual, imaginam que pelo uso da sua própria força, recursos e outros meios, são capazes de também preservar seus reinos e seus ministérios neste mundo. (Não é do oriente, não é do ocidente, mas dos céus que vem o poder).

9 - O SOBERBO PRECISA IRRADIAR UM MOMENTO DE HUMILDADE E DAR OUVIDOS AOS PROFETAS DE DEUS - Daniel 4.18 Este sonho eu, rei Nabucodonosor vi. Tu, pois, Beltessazar, dize a interpretação, porque todos os sábios do meu reino não puderam fazer-me saber a sua interpretação, mas tu podes; pois há em ti o espírito dos deuses santos. Deus tem o homem certo para cada coisa que Ele mesmo determinou. Daniel era o homem certo para estar naquela corte de tantos segredos. Como se tratava de um segredo e que envolvia a aplicação de juízo sobre o rei o Senhor não deixaria antes de revelar o porquê estava aplicando esse juízo, como diz a palavra: (Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas. Amós 3:7). Nabucodonosor também pode conhecer através de Daniel, quem era o verdadeiro profeta de Deus e que todos os seus adivinhos do seu reino eram falsos. No meio evangélico também há muitos profetas, mas nem todos são verdadeiros e por isso é necessário ter o discernimento para saber e distinguir o falso do verdadeiro. 

O esboço e o comentário é elaborado pelo texto da leitura bíblica em classe.
Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel Th.M.
http://pastorguilhermel.blogspot.com.br/2014/10/deus-abomina-soberba.html

PERSONALIDADE DO ANO

PERSONALIDADE DO ANO
Responsabilidade Social

ENTRE PARA ESSA GALERIA DE AMIGOS

 

© 2011 Escola Dominical - Esboços da EBD ; O tempo da profecia de Daniel

Template By Adilson Guilhermel - Design Google Blogs - PageNav pastorguilhermel